NOTÍCIAS

Educação a distância dever crescer também no Ensino Médio30/08/2019 
Seguindo uma tendência em todo o País, a EAD tem ganhado cada vez mais expressividade e espaço nos mais diversos níveis de formação escolar. A versatilidade e o melhor custo-benefício aos alunos são alguns dos aspectos que têm favorecido o ensino a distância no Brasil.
 
Agosto de 2019 – O último censo mostra que o ensino médio é oferecido em 28,5 mil instituições e atendem 7,9 milhões de matriculados. A ampliação do ensino à distância não é apenas uma tendência no Brasil, tornando-se uma realidade cada vez mais crescente, impulsionada pela nova legislação que modificou o ensino médio (lei de nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017) e pela Resolução nº 3, de 21 de novembro de 2018, da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação.
 
Medidas essas que proporcionaram grande ampliação do mercado da educação a distância, possibilitando assim a permissão para que os Projetos Pedagógicos incluam a metodologia em todas as séries, seja na modalidade regular, seja na educação de jovens e adultos. No caso da resolução da Câmara de Educação Básica as atividades realizadas a distância devem contemplar até 20% da carga horária total, podendo incidir tanto na formação geral básica quanto nos itinerários formativos do currículo.
 
Além disso, essa mesma resolução deixa a critério dos sistemas de ensino expandir para até 30% no ensino médio noturno. Já na modalidade de educação de jovens e adultos é possível oferecer até 80% de sua carga horária a distância, possibilitando a integração do Ensino Superior com o Ensino Médio para reconhecimento de competências, mediante a celebração de convênios interinsticionais.
 
É importante ressaltar que a formação a distância tem crescido no País por trazer algumas vantagens aos estudantes. Entre elas, destaca-se a flexibilidade que o aluno tem para estudar no momento e local que é melhor para si, podendo conciliar trabalho e estudo. Outro aspecto favorável é que muitos jovens e adultos enxergam na EAD um custo mais acessível, por geralmente ser mais baixo do que o ensino presencial, apresentando assim, um bom custo-benefício, seja pelo valor mensalidade ou mesmo ausência de gastos com transporte e alimentação.
 
Mais informações sobre a EAD no Brasil podem ser obtidas no censo EaD.br, realizado pela Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), que mostra um perfil completo do ensino à distância no País, bem como de alunos, cursos e instituições que adotam a modalidade de ensino. Basta acessar o link da pesquisa (mais recente e completa): http://abed.org.br/arquivos/CENSO_EAD_BR_2018_digital_completo.pdf
 
Sobre a ABED
A ABED (Associação Brasileira de Educação a Distância) é uma sociedade científica sem fins lucrativos, criada em 1995, por um grupo de educadores especialistas em educação mediada por tecnologias, com o objetivo de mostrar que educação a distância é viável sob diversos pontos de vistas – acadêmico, pedagógico, econômico e legal. Com diretoria eleita direta e periodicamente, em eleições livres e democráticas, a entidade tem sua missão voltada para o desenvolvimento da educação aberta, flexível e a distância no Brasil. Atualmente, a associação conta com mais de 17 mil membros, entre professores, pesquisadores, profissionais das áreas de educação e corporativa e instituições de ensino.
 
Informações para a imprensa
Maíra Hirose
mairahirose@mecomunica.com.br
11 9 9757-1670
 
Compartilhar:
Copyright - Associação Brasileira de Educação a Distância - ABED